Futsal de Primeira

BR: Brasil tenta voltar ao topo do futsal no 1° Mundial sem Falcão

11 de setembro de 2021 às 08:56:24


Seleção brasileira disputa a sua primeira Copa do Mundo após a aposentadoria do craque em 2018. Ferrão, Guitta e Rodrigo são os principais nomes da equipe do técnico Marquinhos Xavier.

Enfim, chegou a hora de caminhar sem a presença do maior jogador de todos os tempos. Pela primeira vez desde 1996, o Brasil jogará uma Copa do Mundo de Futsal sem o craque Falcão, que disputou cinco Mundiais e se aposentou das quadras no fim de 2018. Há três dias da estreia da competição na Lituânia, o torcedor brasileiro tem no goleiro Guitta, no fixo Rodrigo e no pivô Ferrão as principais esperanças na busca pelo octacampeonato.

O Brasil faz o seu primeiro jogo da Copa do Mundo na próxima segunda-feira, às 14h (de Brasília), na cidade de Klaipėda. O adversário é o Vietnã. A Globo, SporTV eo ge transmitem ao vivo.

– Quando a gente perdeu o Falcão, a gente teve que pensar numa estratégia onde todo mundo fosse protagonista, uma estratégia que mantivesse o futsal brasileiro num nível elevado. A gente sofreu um pouco com a saída dele, mas passamos a valorizar mais o coletivo e conseguimos fazer um grande trabalho com a dedicação de todos – disse o técnico Marquinhos Xavier, comandante da seleção brasileira desde 2017.

Jogador mais antigo em atividade na atual seleção, o fixo Rodrigo passou a ocupar o posto de capitão ao longo do último ciclo. Campeão em 2012 e eliminado nas oitavas de final em 2016, o defensor de 37 anos espera alcançar o título em sua última Copa do Mundo.

– Eu já passei pelos dois lados, o título e a derrota, então estou buscando passar isso para eles. O Brasil sempre chega numa Copa do Mundo para conquistar, pela sua camisa e pela sua história. Treinamos na estrutura que sempre sonhamos, então estamos chegando fortes a esse Mundial – frisou o capitão.

Douglas Pingituro

Rodrigo ocupa o posto de líder da seleção brasileira. Foto: Douglas Pingituro

 

Considerado um dos melhores goleiros do mundo, Guitta também disputará o seu terceiro Mundial. Aos 34 anos, o atleta do Sporting de Portugal costuma se destacar tanto com as mãos como com os pés, o que inspirou a criação do seu apelido ainda na infância.

– É claro que a experiência ajuda. Já vivi muitos momentos felizes na carreira. Meu apelido é algo de família. Vem de Higuita, porque os meus irmãos me chamavam assim, pelo meu estilo de jogar e isso pegou. Acaba que complementa, porque é algo diferente que me deu sorte – destacou o goleiro, que se chama Thiago Mendes Rocha.

Por fim, a seleção brasileira deposita nos pés de Ferrão a sua principal esperança de gols e jogadas bonitas. Natural de Chapecó-SC, o pivô de 30 anos foi eleito o melhor jogador de futsal do mundo nos últimos dois anos.

– As pessoas esperam bastante do Brasil num Mundial de Futsal. É um grupo com excelentes jogadores, dispostos a conquistarem o título. O Brasil é favorito em qualquer competição. Há uma pressão muito grande em cima da gente, mas uma vontade de ganhar ainda maior – finalizou o jogador do Barcelona.

 

Os jogos do Brasil na 1ª fase:

13/09 (segunda) – 14h – Vietnã x Brasil
16/09 (quinta) – 14h – Brasil x República Tcheca
19/09 (domingo) – 10h – Brasil x Panamá

Fonte: Flávio Dilascio e Juliano Lima • Rio de Janeiro | RJ via LNF

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: . . . . . FUTSAL NA TV . . . QUINTA-FEIRA (23) . . . 14h00 . . . MUNDIAL FUTSAL . . . BRASIL x JAPÃO . . . [GLOBO E SPORTV] . . . . .