Futsal de Primeira

Futsal BR: Campeão Mundial agora é Coordenador de Futsal

06 de maio de 2019 às 11:28:26


Nesta temporada 2019, a equipe da Fundação Uberlandense do Turismo Esporte e Lazer (FUTEL) da Prefeitura de Uberlândia, disputa as categorias sub-11, 13, 15 e 17 do Campeonato do Interior da Federação Mineira de Futsal.

O Coordenador de Futsal do projeto é um nome muito conhecido do esporte brasileiro, Lenísio Teixeira Junior. O ex-jogador de equipes como Atlético, Ulbra e Jaraguá Futsal, além de clubes na Espanha e Seleção Brasileira, onde foi Campeão Mundial em 2008, o pivô marcou época como um dos grandes craques da história do futsal. 

Aposentado do esporte profissional há 7 anos, o ex-jogador nascido em Cuiabá-MT, escolheu Uberlândia para viver e agora encara um desafio como dirigente na cidade do triângulo mineiro. Em entrevista para a FMFS, Lenísio fala do projeto da FUTEL, sobre o futsal mineiro, sua preparação fora das quadras e muito mais. Confira!

 

FMFS: Você anunciou a sua aposentadoria das quadras em 2012… De lá para cá como foi sua vida relacionada ao Futsal e sua preparação para hoje se tornar Coordenador de Futsal?

Lenísio: Eu parei de jogar em abril de 2012, depois fui auxiliar técnico do Miltinho no Corinthians, fique de agosto de 2012 a dezembro de 2013. Depois formei em Educação Física, fiz alguns cursos, mas não tive minha vida relacionada ao futsal, fiz alguns eventos, mas não em um projeto como esse nem em categoria de base e nem no profissional. Desde 2013 eu venho me capacitando fora das quadras, mas não exatamente na área do futsal.

 

FMFS: Como a sua experiência como um dos maiores jogadores de Futsal da história agora te auxilia do lado de fora das quadras?

Lenísio: Eu sou desde muito tempo favorável ao conhecimento, que a capacitação ela tem que ser constante, você procurar conhecimento melhora a sua vida, sua visão, desde que eu era atleta sempre procurei fazer alguns cursos, me capacitar, estudar adquirir conhecimentos em várias áreas. A minha parte prática como atleta ao longo de 20 anos é importante, mas a parte teórica também é tão importante quanto a prática. Agregou bastante, principalmente a faculdade de Educação Física, fiz curso de Gestão Esportiva, de Gestão Financeira, tudo está atrelado. A gente nunca sabe tudo, mas hoje eu me sinto preparado e capacitado para ocupar o cargo em que eu estou e agora a gente tem que continuar, porque a vida é dinâmica e estou sempre em busca de novos conhecimentos.

 

FMFS: Como foi o convite para integrar o projeto da FUTEL?

Lenísio: O convite surgiu de um diretor da FUTEL, eu já moro em Uberlândia há alguns anos e entre idas e vindas depois que eu parei de jogar, eu escolhi a cidade como a que eu viria a residir.  Já havia alguns contatos e possibilidades com a Prefeitura de Uberlândia, mas agora foi um projeto que me fez aceitar pela maneira que foi abordado, pela autonomia, pelo apoio do prefeito em relação ao projeto. Eu vi um projeto fortalecido, onde teríamos o apoio das pessoas que precisávamos e a autonomia que eu sempre busquei para trabalhar, para desenvolver o que eu penso sobre a modalidade. Então foi um convite que “casou” em várias questões e por isso eu aceitei esse desafio.

 

FMFS: A FUTEL está disputando o Campeonato do Interior da FMFS nas categorias sub-11, 13, 15 e 17… Qual a expectativa para a temporada 2019?

Lenísio: A gente sabe que nosso projeto está iniciando, temos algumas equipes que já disputam o Campeonato Mineiro há mais tempo. É um projeto totalmente novo, a gente teve que formar todas as equipes, mas acredito que o futsal é envolvido por vários aspectos, todas as equipes campeãs são envolvidas por alguns ingredientes e características, e a nossa modalidade tem o fator surpresa, dedicação, comprometimento e amor ao esporte… isso pode ser fundamental. A gente acredita em alguns aspectos relacionados a isso, nosso primeiro passo é fazer um bom campeonato, que é colocar o nome da FUTEL e o nome de Uberlândia no cenário, que possamos ser uma equipe competitiva e disciplinada, e que a gente possa tentar em todos os jogos jogar de igual para igual com todas as equipes, esse é o primeiro passo. Lá na frente a gente pensa em conquistar títulos e medalhas, mas o projeto tem um caráter social importante, a gente espera passar valores que consideramos importantes. Então a gente vem trabalhando em várias frentes e depois quem sabe pensar em título em alguma das categorias.

 

FMFS: Como é trabalhar com os garotos das categorias de base? Dá para passar um pouco do seu “faro de gol” para os meninos?

Lenísio: Sempre que eu posso a gente tenta ajudar de todas as formas, eu sou o coordenador do projeto, mas faço um pouco de tudo. Mas eu costumo dizer que eu também aprendo com eles, eu sou de uma outra época, de quando ainda chamava Futebol de Salão e o esporte vem mudando a cada dia, a cada momento, então a gente acaba aprendendo novas situações. Então eu não considero que estou ensinando, eu acho que é uma troca, eu procuro ajuda-los e eles me ajudam bastante no dia a dia, o mais importante é o crescimento da equipe.

FMFS: Você teve passagens pelo Futsal mineiro enquanto jogador, já mora em Uberlândia há alguns anos e agora encara esse desafio como dirigente… Pela sua experiência, qual o patamar atual do Futsal Mineiro?

Lenísio: O estado de Minas Gerais é um celeiro de craques, já tivemos equipes campeãs nacionais e internacionais, é uma fonte inesgotável de talentos, muitos mineiros hoje em dia jogam em grandes equipes, nas melhores ligas… aqui a matéria prima não falta, a gente sabe que aqui a gente consegue produzir bastante atletas, mas com relação ao cenário nacional estamos tendo alguns problemas para competir com algumas equipes de maior poder aquisitivo. O primeiro passo a gente tem, que é a matéria prima, as pessoas que praticam o futsal, depois é se organizar, planejar, interagir com outros estados, isso tudo vai fortalecer o futsal mineiro.

 

FMFS: Por tudo que você viveu e vive no Futsal mineiro, o que o estado de Minas Gerais representa para você?

Lenísio: Eu sou muito grato ao estado de Minas. Eu sou de Cuiabá no Mato Grosso, mas meus pais são mineiros, minha esposa e meu filho são de Belo Horizonte, tenho familiares em todo o estado, então tenho muito carinho pelo povo mineiro. Para mim representa tudo, minha vida é aqui, é um povo muito acolhedor, com muitas possibilidades de trabalho, então é um estado muito rico, não só financeiramente, mas em pessoas e possibilidades também, então sou muito grato e tenho muito carinho por Minas Gerais.

 

FMFS: Uberlândia é uma cidade com grande tradição no Futsal… Como está sendo vivenciar o esporte na cidade?

Lenísio: Realmente Uberlândia é uma cidade que gosta e respira futsal, mesmo sem há muitos anos ter uma equipe na Liga Nacional, a cidade gosta bastante do esporte. Nós temos a Copa Futel, organizada pela Prefeitura, com muitas equipes participantes, tanto masculino, quanto feminino. Então a cidade gosta muito e pratica o futsal, até mesmo pelo clima, de ser muito quente, acaba que por jogar em uma quadra auxilia nisso também. Então é muito gratificante ajudar o futsal em uma cidade que já respira o esporte, a gente não precisa ficar abrindo portas, todo mundo já gosta, conhece e pratica, então é muito melhor essa engrenagem quando funciona dessa forma.

 

FMFS: Outros jogadores brasileiros da sua geração, como Neto e o Falcão aposentaram recentemente, como você vê a renovação do Futsal Brasileiro?

Lenísio: A vida muda, existe um início, meio e fim, para todas as áreas, para todas as coisas, então a gente sabia que o Neto e o Falcão um dia iam parar, como tantos outros atletas pararam, essa é a lei natural do esporte e da vida… a renovação é automática, o tempo todo surgem novos talentos, mas se ficar o tempo todo comparando ao Neto e ao Falcão e a outros grandes atletas, aí fica desleal e desnecessários, não tem sentido ficar comparado atletas e pessoas. São tempos e gerações diferentes, tudo vai mudando, o futsal hoje tem um outro tipo de treinamento, monitoramento, organização, cobertura de mídias e redes sociais, eu acredito que tem que se adaptar aos tempos e procurar tirar coisas positivas. Renovação tem, agora é respeitar a individualidade de cada um e saber entender o momento da modalidade.

 

FMFS: Além da Coordenação do Futsal da FUTEL, quais são os seus outros projetos para agora e para o futuro?

Lenísio: Por enquanto a minha dedicação e meu esforço é 100% ao projeto da Futel, nas equipes de competição que nós temos, temos outros projetos com a Prefeitura, com os Poliesportivos da cidade, na área de capacitação, trazer cursos e palestras para melhorar os nossos treinamentos, o intercâmbio de nossos professores, isso tudo reflete na hora do treinamento e da capacitação do atleta. É uma engrenagem, a roda gira e ela tem que girar em todos os sentidos, então a gente trabalha não somente com as equipes de competição, mas com outros projetos, mas todos voltados para a FUTEL.

Fonte: Rafael Miguel – FMFutsal

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .. .