Futsal de Primeira

Futsal BR: Entenda como funciona o sistema de classificação para a Libertadores

01 de fevereiro de 2019 às 09:52:00


Como há competições novas no Brasil, muitos torcedores ainda não entenderam qual é o "caminho das pedras" até o Mundial de Clubes no futsal.

A temporada 2019 está começando e, com ela, muitas competições para o Marreco Futsal. É tanto nome de campeonato que o torcedor beltronense ainda não se familiarizou com as novidades. 
A Série Ouro do Paranaense começa dia 23 de março, mas a tabela ainda não foi definida, pois o arbitral será dia 23 de março em Foz do Iguaçu. A Supercopa, que vale vaga na Libertadores, será de 13 a 16 de março, no Arrudão, contando com a presença também de Pato, Corinthians e Atlântico de Erechim. A Liga Nacional começa apenas em abril, tem uma prévia da tabela, mas ainda não foram divulgadas as datas e horários dos jogos. E a Copa do Brasil vai começar no dia 27 de abril, mas o sorteio dos confrontos deve acontecer somente depois do dia 11 de fevereiro, último prazo para inscrições das equipes.
E para esclarecer mais sobre as competições, o JdeB está trazendo um resumo do que vai vir pela frente com os jogadores do Marreco Futsal.

Liga Nacional
A competição mais difícil de ser conquistada é a LNF. Por conta disso, é a mais desejada pelos atletas e clubes. Mas ganhar a Liga Nacional não é garantia de jogar a Libertadores. O campeão ganha vaga para a Supercopa. E somente o campeão da Supercopa está garantido na competição continental. Para disputar a Liga Nacional, é preciso comprar uma franquia, alugar de algum franqueado ou ser convidado.

Taça Brasil
Essa é a competição mais tradicional do futsal brasileiro, existe desde 1968. E o formato de disputa é parecido com o praticado naquela época. Os campeões estaduais se reúnem por uma semana em uma cidade sede para saber quem é o "campeão dos campeões". Quem vence, garante vaga na Supercopa, competição que leva à Libertadores. O atual campeão é o Pato Futsal, que no ano passado encerrou um jejum de 24 anos do Paraná sem vencer essa competição. Em 1994, a Inpacel, de Arapoti, trouxe para o Estado esse título pela última vez. Em 2017, a Taça Brasil aconteceu em Francisco Beltrão e o campeão foi o Joinville. O Marreco disputou a competição como patrocinador (sediante). O diferencial da Taça Brasil é que tem três divisões: Especial, 1ª e 2ª. Mas não é o clube o rebaixado, e sim o Estado. Por exemplo: se o Foz Cataratas, atual campeão paranaense, disputar a Taça Brasil esse ano e for rebaixado, o campeão estadual de 2019 vai jogar a Taça Brasil de 2020 na segunda divisão.

Copa do Brasil
Essa é a competição caçula da CBFS, foi criada em 2017. O primeiro campeão foi o Horizonte (CE). No ano passado, o nível foi mais forte, e o campeão foi o Corinthians. Como vale vaga na Supercopa, que é o grande atalho para a Libertadores, a tendência é que a edição 2019 da Copa do Brasil seja ainda mais difícil. Em 2017, alguns times de alto nível disputavam a Copa do Brasil com o time sub-20, mas isso não acontece mais, devido à importância do torneio, que é disputado no sistema de mata-mata do início ao fim, com partidas de ida e volta. Talvez seja o torneio mais emocionante e democrático do calendário da CBFS. Cada Federação define o seu representante de alguma forma, cada uma tem seu critério. No Paraná, por exemplo, ficou decidido que vai o vice-campeão da Série Ouro, no caso o Marreco. Em 2017, o critério era outro: o melhor time da Série Ouro que não disputa a Liga Nacional. Então foi o São Lucas, de Paranavaí. E tem outro detalhe: também disputam a Copa do Brasil os vencedores das ligas regionais (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste). O Pato Futsal, campeão da Liga Sul, ganha vaga para a disputa do torneio. A Copa do Brasil é praticamente uma sucessora da Superliga, que foi disputada pela última vez em 2015 e, em alguns casos, decidiu representantes para a Libertadores. O que falta ainda para a Copa do Brasil é algum canal de televisão transmitindo os jogos. No ano passado, a final entre Corinthians e Joinville teve apenas transmissão em web tv.

Supercopa
Também uma competição muito recente, que está indo para sua quarta edição. Em 2016 e 2017, era apenas um jogo simples entre o campeão da Liga Nacional e da Taça Brasil. O primeiro campeão foi o Jaraguá e o segundo o Carlos Barbosa. Desde o ano passado, a CBFS incluiu o patrocinador (sediante) e o campeão da Copa do Brasil. A disputa aconteceu em Sorocaba (SP) e o campeão foi o Magnus. É o maior atalho para a Libertadores, embora seja um nível muito alto de disputa. Mas são apenas dois jogos, em sistema de mata-mata (semifinal e final). Disputam a edição 2019, em Francisco Beltrão, de 13 a 16 de março, o Pato Futsal (campeão da LNF), o Corinthians (campeão da Copa do Brasil), o Atlântico de Erechim (vice-campeão da Taça Brasil) e o Marreco, que entra na disputa arcando com as despesas de todos e, em contrapartida, ficando com a renda dos jogos e a visibilidade de seus patrocinadores. Quem ganha a Supercopa vai pra Libertadores, que leva o seu campeão ao Mundial de Clubes.

Fonte: Adolfo Pegoraro – Jornal de Beltrão / Foto: José Delmo Menezes Jr

 

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: . . . . .FUTSAL NA TV . . . LIGA FUTSAL . . . segunda-feira (22) . . . 19h00 . . . Minas x Magnus [SporTV]