Futsal de Primeira

Futsal MG: Psicologia esportiva contribui no trabalho com os jovens atletas do futsal

01 de agosto de 2019 às 14:31:49


Esporte. No dicionário, o substantivo masculino é definido como a prática regular de uma atividade que requer exercício corporal e que obedece a regras determinadas, seja para lazer, desenvolvimento físico ou para demonstração de agilidade, destreza ou força. Praticadas por entusiastas e “pessoas comuns”, que buscam qualidade de vida e momentos de lazer, as atividades podem ser individuais ou coletivas.

O esporte, porém, não existe apenas como passatempo, recreação. Também é um meio de vida. Em muitos lugares do mundo, são várias as pessoas que trabalham competindo e treinando diariamente. Convivem com a dor, com a incerteza das conquistas, com a falta de apoio, distância da família. Superar obstáculos é uma constante na vida de qualquer esportista.

Muitos sonham, mas são poucos os que atingem o profissionalismo. Mais difícil ainda é ser um atleta de elite, de ponta. A permanência entre os melhores não depende apenas da força de vontade e do comprometimento do atleta. O profissional precisa estar acompanhado por uma equipe multidisciplinar. Com isso, a preocupação de quem vive do esporte ficará restrita aos treinos e competições.

No Minas, fisioterapeutas, preparadores físicos, nutricionistas, médicos, fisiologistas, scoutistas, massoterapeutas e treinadores auxiliam na evolução física e técnica dos atletas. Mas o que dizer sobre a parte psicológica de quem compete? O equilíbrio emocional é fundamental para que os resultados apareçam nas quadras, piscinas, tatames e ginásios.

Justamente por isso, o Clube tem uma equipe de psicologia esportiva, que atende atletas profissionais e da base. No futsal minastenista, Erika Nemi desenvolve um trabalho importante com o jovem time que disputa a Liga Nacional de Futsal (LNF) 2019 e está a poucos dias de mais uma edição da Taça Brasil, marcada para o período entre 5 e 11 de agosto, em Erechim (RS).

Erika Nemi passou a integrar a comissão técnica do futsal do Minas na temporada 2018. Desde então, acompanha os atletas do futsal em dois momentos: atendimentos individuais e encontros semanais com toda a equipe. O objetivo das reuniões é fazer com que jogadores e time consigam melhorar o desempenho apresentado nas quadras.

“A psicologia esportiva tem foco no rendimento. Trabalhamos todos os aspectos que vão contribuir para o rendimento do atleta. Abordamos aspectos de concentração, metas, a autorregulação, que é a condição que o atleta precisa estar no momento do jogo. Se é mais ansioso, precisa estar mais relaxado. Se for o contrário, precisa estar mais ativado. Também trabalhamos a comunicação na equipe, a coesão do grupo. Esses são alguns pontos que abordamos com o grupo, para que a equipe tenha uma melhora nos jogos”, comenta.

Na temporada 2019, o futsal do Minas passou por grande reformulação. A mudança começou no comando time. Depois de três anos como técnico do Sub-20 e assistente da equipe adulta, Peri Fuentes foi anunciado como o novo treinador do time principal. No elenco, vários atletas jovens, muitos deles formados no Clube.

Por atender jogadores de outras categorias desde 2018, Erika conhece os atletas que foram promovidos e hoje fazem parte da equipe adulta do Minas. A juventude do elenco é um ponto positivo para a psicóloga.

“O fato deles serem mais jovens possibilita que o Minas tenha um grupo mais coeso, mais unido. Essa juventude traz uma energia a mais. Com isso, a capacidade de superação desses atletas é maior. Trabalhamos muito com o foco na questão de resiliência, porque eles estão passando por experiências que cobram uma responsabilidade muito alta, que depende de resultados satisfatórios. Mas também existe a oportunidade do mesmo grupo rever o que aconteceu em um jogo e buscar a melhora”, diz Erika.

O retorno que a psicóloga recebe dos atletas é positivo.

“Como o grupo é de jogadores que eu vinha trabalhando há mais tempo, existe uma abertura muito grande. Eles abraçam a ideia da psicologia, gostam do trabalho, se abrem bastante, colocam as questões deles e as questões que acontecem na rotina do grupo. Falam bastante sobre os acontecimentos, angústias, o que precisam melhorar, individualmente e com o time”.

Como faz parte da equipe multidisciplinar do futsal, o trabalho desenvolvido por Erika é compartilhado com o técnico Peri Fuentes.

“Antes dos jogos, aplico uma escala que avalia a ansiedade pré-competitiva e a autoconfiança do atleta. Todos os resultados são analisados e passados para o técnico antes das partidas. Temos essa troca constante. O Peri tem uma abertura muito grande com a psicologia, incentivando o trabalho com os atletas”.

Para o técnico minastenista, a psicologia esportiva ajuda na ligação entre atletas e comissão técnica.

“O trabalho da Erika vem desde o ano passado, quando ela também fazia com o Sub-20. Com a formação dela, temos uma ajuda nessa ligação entre comissão e atleta. Às vezes, os atletas até ficam mais à vontade e conversam certos assuntos. É um trabalho que vem sendo muito bem feito e é de muita importância. É uma pessoa muito querida pelo grupo, atenciosa, solícita. A parte da psicologia só veio a acrescentar”, conclui Peri Fuentes.

Patrocinador: Optical Express
Patrocinador: Grupo Risotolândia

Siga as redes sociais oficiais do Futsal do Minas:
Facebook: /mtcfutsal
Instagram: @mtcfutsal

Fonte/Foto: Ignácio Costa – Assessoria Minas TC

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .