Futsal de Primeira

Futsal Mundo: Barcelona vence Valdepeñas e alcança a 6ª Copa de Espanha

08 de março de 2020 às 22:07:15


Viña Albali Valdepeñas e Barcelona disputaram a final da Copa de Espanha 2020 com 8.388 espectadores na bancada. 
 
Os Blues já fizeram história na sua primeira participação no torneio, eliminando equipas anteriormente campeãs como Jaén Paraíso Interior e Movistar Inter. O Barcelona em busca da quinta Copa em seis possíveis procurava revalidar o título.
 
Apoiados por uma claque incansável e ruidosa o Valdepeñas entrou na partida com dois remates para defesa de Juanjo. Respondia o Barcelona, mas Edu dizia presente nas primeiras intervenções. 
 
Chino e Catela iam sendo as maiores ameaças à baliza de Juanjo e era o Valdepeñas que nos primeiros 5 minutos tinha mais remates à baliza adversária. Dani Santos teve depois mais uma oportunidade para inaugurar o marcador, mas de novo Juanjo a responder com classe. 
 
Ximbinha teve a primeira grande oportunidade de golo ao minuto 6, mas Edu com uma defesa de qualidade impediu o golo catalão. No minuto seguinte de novo o duelo luso-brasileiro e Edu a responder com outra grande intervenção. O jogo estava repartido no que ao numero de oportunidades junto da baliza dizia respeito. 
 
Após cobrança de canto, Catela enviou a bola a centímetro da baliza do Barcelona, naquela que até então, era a melhor oportunidade de golo. Estavam cumpridos 8 minutos do primeiro tempo. 
Num jogo de parada e resposta constante, Adolfo obrigou Edu a defesa complicada no  minuto seguinte. 
 
Aos 11 minutos, Cainan recuperou uma bola à saída da área do Barcelona e esteve, de novo, bem perto do objetivo máximo, o golo, que surgiu ao minuto 12 após cobrança de livre combinado, Chino quebrava o nulo no marcador. 
 
A seis minutos para o intervalo o Barcelona teve a maior oportunidade de golo por Ximbinha, que no segundo poste a milímetros da linha de golo não conseguiu empurrar a bola para dentro da baliza vinhateira. Resposta pronta do Valdepeñas por Buitre que obrigou Juanjo a defesa vistosa. 
 
O Barcelona tentava chegar à igualdade antes do intervalo e roger a 3 minutos do término do 1º tempo teve muito perto de o fazer. O Barcelona cercava-se cada vez mais da baliza de Edu e Marcenio a minuto e meio do fim enviou a bola ao poste da baliza do internacional português. Chegava assim o final do primeiro tempo.
 
A segunda metade trouxe um Barcelona mais acutilante e rematador e teve, no primeiro minuto, 3 lance de golo por Ximbinha, um deles após defesa de Edu ainda com a bola a embater no poste. Cheirava a golo para o Barcelona o que veio a concretizar-se quando Adolfo após um canto fez o empate na partida. 
 
Os remates à baliza de Edu sucediam-se com o Valdepeñas a sentir muitas dificuldades para suster o ímpeto com que os culés entraram nesta segunda metade. Parecia outra equipa em quadra. 
 
Aos cinco minutos reapareceu o Valdepeñas na partida numa sucessão de bolas paradas que criaram imenso perigo à baliza de Juanjo, onde a bola chegou a beijar os postes por duas vezes e o internacional espanhol esteve tremendo. 
Aicardo de livre direto aos 29 minutos fez a bola passar por entre as pernas de Edu e fez a "remontada" no marcador. 
 
O Barcelona estava de cara lavada nesta segunda metade e Edu, que em outras partidas foi a unidade de segurou o último reduto da sua equipa, não conseguiu suster um remate de Boyis, não ficando bem na "fotografia", cumpriam-se 31 minutos. 
 
Um minuto depois o génio de Chino recolocou o Valdepeñas de novo na partida com um golo pleno de classe e força. Respondeu de imediato o Barcelona com Marcenio e recolocar a vantagem de dois golos na partida e a fazer o 2-4 no encontro. 
 
A cinco minutos do final da partida Catela com um gesto de classe enviou a bola ao poste da baliza de Juanjo, estando perto de reduzir a diferença no marcador. 
David Ramos apostou no 5x4 a 4 minutos do final e logo no primeiro lance desta estratégia, Catela esteve, de novo, perto de marcar. A minuto e meio de finalizar o jogo, o Valdepeñas teve nova bola nos ferros da baliza de Juanjo e quando não era o internacional espanhol a defender eram os postes que ajudavam a equipa blaugrana a manter a vantagem no marcador. 
 
Catela viu ainda o cartão vermelho a um minuto do final quando impediu a transição da equipa catalã, deixando a sua equipa em inferioridade numérica para o que faltava jogar-se nesta final. Chino completou ainda o hat-trick, deixando o resultado final num 4-3.

Uma final emotiva e onde o Valdepenãs vendeu cara ao super Barcelona, dominador do futsal espanhol nas duas últimas temporadas. 
 
Fonte: Zona Técnica Futsal
Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .