Futsal de Primeira

Futsal PR: A incrível trajetória do Pato Futsal na LNF; três participações e dois títulos

30 de junho de 2020 às 09:41:23


Fundado em 2010, o Pato Futsal veio a estrear na Liga Nacional de Futsal somente em 31 de março de 2017 fazia sua estreia . Naquela oportunidade, a vitória foi sobre a Intelli, por 4 x 2, em São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais. Desde então, nos últimos dois anos a equipe faturou a competição. Assim, se tornando o único clube paranaense a ter conquistado a LNF..

Apesar de estrear fora de casa, o Pato Futsal construiu a vitória com propriedade. O primeiro gol na história do clube dentro da LNF foi marcado pelo ala Danilo Baron. Ele que viria a ser, um ano depois, um dos líderes do primeiro título do Pato na Liga. Consequentemente, sendo eleito o melhor ala esquerdo e craque do campeonato.

Contudo, Rodrigo Tretin, Simi e Daniel Batalha ampliaram para concretizar o triunfo da equipe comandada pelo técnico Márcio Borges. O elenco ainda contava com Páblio, Fernando, Di Fanti, Rangel, Rodriguinho, Neguinho, Joanderson, Nem, Eduardo Jr, Pitoco, Jamur, Diego, Léo e Robério.

“Estar na Liga Nacional era um sonho que começou há quase 40 anos com o meu pai, Sr.Dolivar Lavarda. Ver o Pato Futsal entrando em quadra pela primeira vez na competição foi realmente emocionante. Tudo isso só foi possível graças aos diretores, apoiadores, patrocinadores, comissão técnica, atletas, imprensa e torcedores. Os títulos vêm para coroar toda essa paixão e trabalho de longa data”, ressaltou Luiz Sérgio Lavarda, presidente do clube.

“O primeiro título ninguém esquece”

Em 2017, o Pato terminou na 6ª colocação da Liga, depois de somar 24 pontos, com sete vitórias, três empates e seis derrotas. Mas teve de se conformar com uma eliminação precoce para o Foz Cataratas (11º), ainda nas oitavas de final. Por outro lado, em 2018, sob comandando de Sergio Lacerda, o time paranaense se classificou em 4º lugar, desta vez com 35 pontos, somando 10 vitórias, cinco empates e apenas três derrotas na primeira fase.

Dessa forma, o Pato teve pela frente o grande rival Marreco (13º) nas oitavas e venceu os dois jogos. Avançando para as quartas o alvo foi o Corinthians que também ficou pelo caminho.  Isso porque depois do empate em 1 x 1 em São Paulo, o Timão sofreu 4 x 2 no Ginásio Municipal Dolivar Lavarda, em Pato Branco. Na sequência, a vaga pra final foi muito bem disputada contra a equipe do Magnus, decidida apenas na prorrogação do segundo jogo.

Depois de abrir 2 x 0 em casa, os sorocabanos igualaram o marcador com Falcão jogando como goleiro-linha, obrigando a partida ser definida na prorrogação. Entretanto, no tempo extra o Magnus não obteve sucesso e sofreu 3 x 1. Assim, o Pato conquistava a vaga inédita para a grande final na Liga Paulista de Futsal.

Campeão em Erechim

Sob comando de Sérgio Lacerda, a equipe superou o Atlântico por um incrível 6 x 0. Em contrapartida, apesar de estar jogando pelo empate no jogo 2, o time gaúcho foi quem venceu no tempo normal, por 4 a 2. Então, precisando vencer no tempo extra para faturar o título, o Pato Futsal triunfou por 2 a 1, com gols de Ernandes e Di Maíra, herói da conquista.

O bicampeonato

Na terceira participação na Liga Nacional de Futsal, o Pato Futsal chegou ao segundo título consecutivo. Um feito e tanto. Por sinal, com um elenco praticamente reformulado após jogadores importantes deixarem o clube. Como por exemplo: Batalha, Alemão, Danilo Baron, Rodriguinho, Ernandes e Well.

Entretanto, com uma torcida fanática, invejando até alguns clubes grandes do futebol, além um time aguerrido, o goleiro Djony, Dudu, Di Maria, Neguinho, Robério e Thiago Gouvêa permaneceram. Além das chegadas dos fixos Jhow e Peru, e os alas Chimba, Denner e Tom. No entanto, em comparação aos anos anteriores, o Pato se classificou com uma campanha menos regular, na 8ª colocação.

Contudo, o adversário nas oitavas logo de cara foi o Atlântico, relembrando a final de 2018. Depois de perder o jogo de ida, em Erechim (RS), por 4 a 3, o Pato venceu o jogo da volta por 3 a 1 no tempo normal e goleou os gaúchos na prorrogação por 4 x 0. Na sequência a equipe teve pela frente o tradicional e maior campeão da Liga, o Carlos Barbosa. Em Pato Branco, a vitória foi do time da casa por 3 x 0. Em Carlos Barbosa um revés pelo placar mínimo, forçando o jogo para a prorrogação.

E já nos segundos finais, Di Maria arrancou como goleiro-linha, tocou para Denner em velocidade, que encontrou Robério. De primeira, o pivô passou para Di Maria que, com muita tranquilidade, tocou debaixo das pernas de Gian Wolverine com categoria para marcar um dos gols mais históricos do time paranaense. Na semifinal diante do Jaraguá, a equipe venceu o jogo de ida, na Arena Jaraguá, por 2 a 1, diante de aproximadamente 8 mil pessoas. Em Pato Branco, vitória por 2 x 0, como resultado a classificação para mais uma final.

O Pato foi mais forte que o cachorro

Na decisão, o Pato tinha pela frente o Magnus. No jogo de ida, a torcida lotou o Dolivar Lavarda e o Pato venceu por 3 x 2. Os gols foram de Hulk, Felipinho e Denner, ele que abriu o placar na Arena Sorocaba. Um empate era o suficiente para equipe se tornar bicampeã. No entanto, mais uma vez, o time paranaense surpreendeu e somente no 1º tempo marcou quatro vezes. Contudo, o placar final terminou 6 a 0, diante de uma das equipes mais fortes e mais bem estruturadas do Brasil. Resultando no bicampeonato do clube na história da LNF.

Nesta última edição, o goleiro Djony foi eleito o melhor da posição e também o craque da LNF 2019. Di Maria terminou como melhor ala esquerdo do campeonato e Sergio Lacerda foi eleito o melhor treinador. Enquanto Chimba terminou entre as principais revelações da LNF, Jhow, artilheiro do Pato na competição, com 11 gols, também esteve entre os três melhores fixos. Por fim, Neguinho apareceu entre os três melhores alas direito.

Dessa forma o Pato entrou para o seleto grupo de bicampeões da Liga Nacional de Futsal e ainda é o único clube paranaense a ter conquistado a maior e mais disputada competição da modalidade no mundo. Podendo ser, em 2020, o único time a ser tricampeão consecutivo na competição. Como diria Daniel Pereira: “O PATO É TRADIÇÃO, NÃO É MODA”!

Até aqui, o Pato disputou, na história da Liga Nacional de Futsal, 70 jogos, venceu em 34 oportunidades, empatou 17 e foi derrotado 19 vezes.

Fonte: Thiago Lopes – www.radiopoliesportiva.com.br

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .