Futsal de Primeira

Futsal PR: Marreco quer sediar a Supercopa, em março

05 de janeiro de 2019 às 09:20:54


Competição é considerada o maior atalho para a Libertadores.

Em dezembro, o Marreco Futsal oficializou a sua intenção de sediar a Supercopa 2019, competição que acontece em março e é considerada o maior atalho para a Libertadores. A concorrência é grande, mas o time de Francisco Beltrão acredita que tem condições de trazer pela primeira vez essa disputa para o Paraná.

“A gente sabe que não é fácil trazer uma competição como essa, pois reúne apenas quatro equipes e o campeão vai pra Libertadores. Vamos precisar do apoio da torcida, da imprensa e dos patrocinadores para tentar trazer essa competição”, comenta o presidente Ivo Dolinski.

Mas não vai ser fácil trazer a Supercopa, pois há vários candidatos, como o Magnus, de Sorocaba (SP), o Corinthians, o Pato Futsal e o Joinville (SC). “Em 2018, a Supercopa aconteceu em Sorocaba, nos dias 3 e 4 de março. O time do Falcão ficou com o título e foi pra Libertadores em Carlos Barbosa. É um campeonato curto, mas com grande representatividade”, acrescenta o presidente do Marreco.

Quem joga a Supercopa?
Até 2017, a Supercopa era disputada entre os campeões da Liga Nacional e da Taça Brasil, em um jogo único. Desde o ano passado, a Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS) ampliou para quatro equipes, incluindo também o campeão da Copa do Brasil e o time sediante. A Supercopa é disputada no sistema de mata-mata (semifinal e final), é ganhar dois jogos e partir pra Libertadores. Em Sorocaba, o SporTV transmitiu ao vivo três jogos, as duas semifinais e a final.

Neste ano, estão classificados para a Supercopa o Pato Futsal, campeão da Liga Nacional e da Taça Brasil, o Corinthians, campeão da Copa do Brasil, e o Atlântico de Erechim, vice-campeão da Taça Brasil e da Liga Nacional. O quarto integrante da competição será o que sediar o evento.

Como o torcedor pode ajudar?
A diretoria do Marreco está estimando um orçamento de R$ 150 mil para sediar a Supercopa, caso ganhe a concorrência. “Se a gente conseguir vender o sócio-torcedor, podemos tornar viável essa disputa. O Marreco precisa participar de mais competições para conseguir um título de expressão, não pode ficar dependendo apenas do Paranaense e da Liga Nacional. Então o desafio está lançado e, se o torcedor fizer a sua parte, podemos entrar ainda mais forte nesta disputa para trazer a Supercopa”, comenta Ivo Dolinski.

O sócio-torcedor do Marreco está sendo vendido a R$ 330 à vista ou em dez vezes de R$ 37. Neste ano, não tem mais a camisa, apenas o cartão para entrar em todos os jogos em casa no ano. Se a Supercopa for confirmada, o valor do sócio deve subir para R$ 400. “Portanto, quem quiser aproveitar agora, ainda está barato o sócio. É o valor de um ingresso praticamente, de 37 reais por mês. A Marreco Mania vai abrir novamente na segunda-feira, dia 7, e os torcedores podem procurar a loja para fazer o sócio”, acrescenta o presidente. A meta do Marreco é chegar a mil sócios até o fim do mês de março. Até agora, o clube atingiu 10% dessa meta.

Fonte: Adolfo Pegoraro – Jornal de Beltrão / Foto: José Delmo Menezes Jr

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .. .