Futsal de Primeira

Futsal SP: Dracena é goleado pelo Real Madruga, diz adeus à final do Paulistão

05 de dezembro de 2018 às 09:31:53


Com um 3 a 1 em cada tempo, equipe do Oeste Paulista perde por 6 a 2 para o time de Araçatuba, fora de casa, na noite desta terça-feira

Em uma noite irreconhecível, com um rendimento bem abaixo do necessário e, para os torcedores do Oeste Paulista, decepcionante, o Dracena foi goleado por 6 a 2 pelo Real Madruga (3 a 1 em cada tempo) e disse adeus ao objetivo de chegar à final estadual do Paulistão e, também, à temporada 2018. A partida foi realizada na noite desta terça-feira (4), no Ginásio de Esportes Henry Ferraz Homem, em Araçatuba, pelo duelo de volta da final interiorana, uma das semifinais da competição.

Com melhor campanha na primeira fase, o Real precisa, no mínimo, igualar a vantagem feita pelo Dracena no jogo ida, em Dracena, vencida pelos donos da casa por 4 a 1. Porém, os araçatubenses fizeram ainda um gol a mais do que o necessário, reverteram a vantagem dracenense e, agora, enfrentam a AABB, campeã da região metropolitana e litoral, na final estadual.

Real avassalador X Dracena apático

O jogo começou com os donos da casa partindo para cima, com o apoio da torcida. Logo nos primeiros minutos, Japa abriu o placar. Enquanto o Dracena estava, aparentemente, nervoso com a pressão, o Real colocou a bola no chão e tentava nos contragolpes. Em um deles, faltando pouco mais de oito minutos para o fim da etapa inicial, Cleitinho fez o segundo.

O Dracena melhorou, mas esbarrava no goleiro Rafa ou na falta de pontaria do seu ataque. Faltando cerca de seis minutos, o Real cometeu a sexta falta coletiva, e o Dracena teve um tiro livre direto, da marca de 10 metros. Tatinho aproveitou e diminuiu. Mas, faltando 20 segundos para o intervalo, Nícolas fez o terceiro em um chute certeiro de média distância.

Na volta do intervalo, o Dracena esboçou uma nova reação, e Xisto fez o segundo antes dos cinco minutos. Mas a busca pelo empate parou por aí. O Real mostrou que não sentiu o segundo gol sofrido e fez o quarto com Bruninho, pouco depois, em bela jogada individual.

Precisando de mais um gol, o Real permaneceu em cima do Dracena e, logo na sequência, fez o quinto. Nícolas limpou a marcação dracenense e achou Japa livre, na frente do goleiro Jackson, que pouco conseguiu fazer. Novamente no toque de bola, o Real chegou, e Japa fez o sexto.

O Dracena tentou com goleiro-linha nos minutos finais, e o jogo começou a apresentar um ritmo intenso. Rafa fazia verdadeiros milagres na meta do Real Madruga, enquanto seus companheiros de linha perdiam chances claras de fazer o sétimo, em alguns casos, até sem goleiro. E esse foi o panorama da partida até o apito final do árbitro.

Fonte: Paulo Taroco — globoesporte.com / Foto: Carlos Roberto de Souza/Jornal Boletim da Hora

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .