Futsal de Primeira

SP: Pinda vence Dracena nos pênaltis e é campeão da Copa da LPF 2024

15 de junho de 2024 às 08:09:13


Pinda é campeão da Copa da Liga Paulista de Futsal — Foto: TV LPF / YouTube / Reprodução

Final eletrizante realizada em Pindamonhangaba termina com os placares de 4 a 4 no jogo, 1 a 1 na prorrogação e 4 a 2 nas penalidades

O Pinda é o campeão da Copa da LPF 2024! O dono da melhor campanha alcançou o título inédito em uma final eletrizante. A vitória veio nos pênaltis, depois dos empates de 4 a 4 no jogo e 1 a 1 na prorrogação. O duelo único da decisão foi realizado na noite desta sexta-feira (14), no Ginásio Tobias Salgado, na Associação Atlética Ferroviária, em Pindamonhangaba.

Artilheiro da competição, Cleitinho fez três gols no confronto e chegou a 14 no certame. Foi dele o tento no segundo tempo da prorrogação, faltando três minutos para o fim, que forçou as penalidades. Os outros dois da equipe da casa foram de Guto e Taylor.

Os dracenenses balançaram as redes com Nandinho (duas vezes), Bicão, Rodrigo Freitas e Duh Moura, que fez quando faltava 1:37 para o término da partida, ocasionando o empate de 4 a 4. A igualdade levou a partida ao tempo extra, mas não foi suficiente para evitar o terceiro vice-campeonato da Copa da LPF, o segundo nos pênaltis.

O jogo

Cinco gols no primeiro tempo, três deles antes da metade do período. A etapa inicial foi frenética, com os ataques encontrando muitos espaços, principalmente o do Pinda, que aproveitou três investidas e foi para o intervalo vencendo por 3 a 2.

Logo depois de Bicão abrir o placar com menos de dois minutos de jogo, recebendo lançamento de Tiago Loose e mandando no ângulo, o empate saiu dos pés do artilheiro. Cleitinho limpou a marcação, finalizou de média distância e acertou o canto.

A virada estava se desenhando. Os donos da casa acertaram a trave. Minutos depois, em um lance idêntico, o lateral foi cobrado para trás, e o chute cruzado encontrou o pé de Taylor. O desvio na trajetória fez a bola morrer no fundo das redes.

Prejuízo no placar e no supercílio do goleiro Tiago Loose. Ele precisou de atendimento médico em uma disputa na chão. A perna de Jhoninha acertou o atleta. Quando o arqueiro voltou para quadra, o Dracena empatou. Bicão chutou cruzado e Nandinho fez no carrinho, deslizando por trás da defesa.

Mas, mais uma vez, não deu tempo nem dos dracenenses comemorarem. Guto recebeu livre no lado direito do ataque e finalizou ao fundo das redes. Ainda teve empurra-empurra, nove faltas no total e quatro amarelos. Haja fôlego no primeiro tempo!

Na segunda etapa, não saíram gols no início, mas também houve emoção. O Pinda mandou bola na trave, e o Dracena só não empatou porque Diego salvou.

Depois, o jogo ficou travado. Os dracenenses tentavam achar espaços na defesa. Os donos da casa esperavam um contra-ataque para matar. Ele veio na metade do período. Tiago Loose pegou cara a cara de Gabiru. Na resposta, Diego espalmou chute de longe de Rafa Martins.

Uma nova chance de contra-ataque surgiu e não foi desperdiçada. Douglas Santos puxou pelo lado direito, inverteu o lado, e Cleitinho finalizou no canto. Fim da linha para os dracenenses com o 4 a 2 no placar e menos de cinco minutos no relógio?

Duh Moura entrou de goleiro-linha. A equipe da Cidade Milagre diminuiu faltando 2:21. Nandinho chutou cruzado, no canto. Menos de um minuto depois, o que parecia improvável ocorreu. Duh Moura recebeu passe de Bicão e, junto a trave, mandou ao fundo das redes.

Entre os dois tentos, a equipe visitante ainda reclamou de um gol anulado de Alanzinho. A arbitragem indicou falta no goleiro Diego. A decisão causou revolta, e três foram expulsos, entre eles dois integrantes da comissão técnica.

Prorrogação

A equipe da casa começou melhor o tempo extra, obrigando Tiago Loose a realizar duas defesas. A resposta veio em grande estilo. Duh Moura canetou Gabiru, e Rafa Martins finalizou no travessão.

O goleiro visitante voltou a aparecer em finalização frontal de Cleitinho, salvando com o pé esquerdo, e em tentativa de Gabiru do canto da quadra. Foi recompensado pelo gol de Rodrigo Freitas. O fixo recebeu dentro da área de Marcelinho e finalizou no alto.

No segundo tempo da prorrogação, o Pinda colocou Guto de goleiro-linha. Eis que surgiu uma nova reviravolta no roteiro da final.

Tentando fechar a casinha, o time do Oeste Paulista roubou a bola. O gol adversário estava vazio. Rafa Martins finalizou. Poderia ser o 2 a 0 no placar. Mas a bola explodiu no defensor e ficou viva no ataque. Cleitinho tabelou com Lucão, e o Pinda empatou.

Pênaltis

Pinda 0 x 1 Dracena: Duh Moura fez;

Pinda 1 x 1 Dracena: Cleitinho marcou;

Pinda 1 x 1 Dracena: Diego defendeu cobrança de Nandinho;

Pinda 2 x 1 Dracena: Gabiru fez;

Pinda 2 x 2 Dracena: Alanzinho empatou;

Pinda 3 x 2 Dracena: Taylor venceu Alexandre, que foi escolhido para tentar defender a cobrança;

Pinda 3 x 2 Dracena: Edmilson cobrou para fora;

Pinda 4 x 2 Dracena: Lucão marcou.

Fonte: João Paulo Tilio — Pindamonhangaba, SP – Redação do ge

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .