Futsal de Primeira

SP: Técnico do Magnus rebate Leozinho sobre briga no vestiário

17 de novembro de 2022 às 11:49:27


Fonte: GE Sorocaba / Foto: Guilherme Mansueto

É a primeira vez que Ricardinho fala sobre o episódio que envolveu nomes de duas gerações da Seleção de futsal

No dia seguinte à polêmica entrevista de Leozinho que, dentre outros assuntos, falou sobre a briga que o fez ser dispensado do Magnus, o técnico do time paulista, Ricardinho, publicou um vídeo em sua conta no Instagram, falando pela primeira vez sobre o episódio, quatro meses depois.

A publicação teve o apoio de outros craques do futsal como Falcão, Rodrigo, Neto, Deives e Vander Carioca.

Leozinho, eleito duas vezes o melhor jogador jovem do mundo, teve seu contrato rescindido em agosto, semanas depois da briga com o técnico Ricardinho no intervalo da partida entre Foz Cataratas e Sorocaba, pela Liga Nacional. O ala de 23 anos teve que ser contido pelos companheiros para não agredir o treinador.

Ricardinho comanda o Magnus desde fevereiro de 2018, meses depois de se aposentar como jogador com passagem vitoriosa pela seleção brasileira e pelo próprio time do interior paulista. Em vídeo publicado nesta quarta-feira, o técnico de 45 anos disse que não viu a entrevista de Leozinho nessa terça-feira, para o Flow Sport Club, mas recebeu mensagens e foi procurar se informar sobre o assunto.

– Até hoje não me pronunciei. Não iria me pronunciar em respeito ao atleta, à família do atleta, que ainda tenho um respeito muito grande, pela história que foi construída na Magnus. Você me comparou ontem, que somos iguais. Foi mais um dos seus erros. Não me compare a você, não me compare à sua personalidade. Personalidade de querer ganhar é uma coisa, personalidade quando você tem caráter, humildade, respeito aos companheiros, respeito às pessoas, índole e verdade é uma coisa. Nós somos muito diferentes – disse Ricardinho.

– Aqui na Magnus trabalhei com 45 jogadores diferentes, desde quando assumi como treinador. Só que minha história não começa nesses cinco anos como treinador. A minha história no futsal está lá atrás, desde os sete anos de idade. E desde então, trabalhei e joguei com quase 300, 400 pessoas diferentes. Meu convívio sempre foi com respeito, com humildade, de aprendizado, respeitando o próximo, o colega, meus professores. É a nossa diferença. Não me compare a você, certo? Desejo tudo de melhor na sua vida, todo o sucesso do mundo, gratidão a esses cinco anos que você conquistou todos os títulos, como todos os outros atletas que passaram aqui desde a minha chegada como treinador – completou o técnico Ricardinho.

Pelo Magnus, Leozinho conquistou diversos títulos, entre eles a Liga Nacional de 2020, o Mundial de clubes em 2018 e 2019, o Campeonato Paulista em 2020 e 2021, a Liga Paulista 2017 e a Supercopa do Brasil em 2020 e 2021. Considerando apenas a Liga Nacional, marcou 25 gols em 92 jogos.

— Foi uma briga daquelas. Intervalo do jogo, a gente estava vencendo por 1 a 0 e aí ele (Ricardinho) ficou revoltado com algumas atitudes que ele não gostou, que eu tive dentro do jogo. Ele não gostou e veio me cobrar de uma forma que eu achei que passou do limite. Eu falei que não concordava. Ele (Ricardinho) foi e falou: então você não volta para o jogo mais. E aí, eu fiquei cego. Falei algumas coisas pesadas para ele, que nem vou citar aqui, no talo. Teve reunião, fui mandado embora, porque disseram que a relação Léo e Magnus precisava ser interrompida — disse Leozinho em entrevista nessa terça-feira no Flow Sport Club.

Sobre a relação com Ricardinho, Leozinho comparou sua personalidade com a do treinador.

— Tinha uma relação boa até com o Ricardo. Já cheguei a achar que era pessoal a coisa. Até no dia, disse que parecia que ele estava com inveja de mim. Até me arrependi. Você esfria a cabeça e começa a ver as coisas por outro lado. Às vezes ele podia ter um carinho tão grande comigo, que a forma de cobrar era mais áspera. Às vezes essa forma de estar comigo desde o início, acaba fazendo que ele passasse do limite. Ele tem um jeito parecido com o meu, essa personalidade forte. A nossa vontade de vencer é igual — completou Leozinho.

No vídeo gravado nesta quarta-feira, Ricardinho recusou as comparações entre os dois.

– Você me comparou que nós temos a personalidade igual. Não temos nada parecido, Leonardo. Eu tenho uma gratidão, um respeito, uma história atrelada com a sua. Desejo tudo de melhor a você, à sua continuidade da carreira, ao seu pai que veio aqui e sempre me agradeceu por tudo que eu estava fazendo por você, e você sabe disso. Ao seu irmão também, que vinha aqui e eu tratava a todos muito bem. O abraço que seu pai me dava toda vez que saía daqui, me agradecia e você sabe muito bem disso. Você não falou a verdade do que aconteceu no vestiário, né Léo? Você só falou um trechinho. A verdade só tem um lado. Não existe meia verdade – rebateu Ricardinho.

Ricardinho também lembrou que quando Leozinho passou na peneira do Sorocaba, foi ele próprio que aprovou o jovem de 18 anos, na época, em uma disputa que oferecia sete vagas na equipe, em uma disputa com outros 1,2 mil jovens.

Falcão foi um dos astros do futsal que comentaram a publicação de Ricardinho, em apoio ao treinador.

– Exatamente isso! Sua história começou 38 anos atrás, só de futsal, e NUNCA teve problemas com ninguém, muito pelo contrário – comentou Falcão, que jogou com Ricardinho no próprio Sorocaba.

Das quadras para os gramados

Leozinho vai trocar as quadras pelos gramados. O jogador passará a jogar futebol de campo. Durante a entrevista ao Flow Sport Club, o jovem carioca não revelou o clube de destino, mas garantiu que será fora do país. Há informações que Leozinho estaria encaminhado com um time.

— Tudo isso (que enfrentei) foi uma passagem para eu viver meu sonho de verdade. Quando essa possibilidade (de jogar no campo) se tornou possível, eu não pensei duas vezes, independentemente da história que eu tinha feito no futsal. Fiz minha história e chegou a hora de virar a chavinha. O clube não posso revelar ainda, porque ainda tem algumas questões contratuais. Mas nesses dois meses, eu estava sumido porque eu estava trabalhando. Vou adiantar que não foi um clube do Brasil. Passei por uma avaliação por 60 dias para ver como eu reagiria e me adaptei super bem. Vou de cara nesse desafio, que é o que eu sempre quis. Vou provar que eu consigo. Mostrar para essa molecada não desistir — contou Leozinho sobre seu desejo antigo de brilhar nos gramados.

 

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .