Futsal de Primeira

PR: Dois Vizinhos e Foz Cataratas travam batalha na justiça

04 de junho de 2021 às 12:16:18


O Dois Vizinhos aguarda o resultado, no tribunal, do jogo contra o Foz Cataratas. Disputado no Sudoeste em 16 de abril, o duelo terminou em 4x4, mas o gol de empate dos visitantes foi anotado após o tempo regulamentar. O gol saiu cinco segundos após os 20 minutos de bola rolando no 2º tempo.

Galo quer os três pontos
A diretoria do Galo foi ao Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) e espera receber os três pontos. Diante da abertura do processo, a Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS), inclusive, desconsiderou a pontuação somada pelas equipes naquela noite, no aguardo de uma resolução. “Não sei o porquê da demora que está tendo o caso. Espero que esse mês de junho tenha o julgamento. Os três pontos desse jogo são importantíssimos para ficarmos no G4. Acredito que iremos conquistá-los pois a lambança foi grande. O jogo terminou, o problema foi o resultado. Estamos impugnando o resultado apenas, acho muito difícil ter novo jogo”, disse o diretor Diomar Ruaro, acrescentando que, se necessário, irá para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em Fortaleza (CE).

Foz não abre mão do resultado
Por outro lado, o Foz Cataratas defende a manutenção do resultado. No entendimento do advogado azulino, Alessandro Kishino, o gol derradeiro foi legal. cronômetro do Ginásio. “Já comunicamos ao Tribunal que em nosso entendimento não há nada para ser modificado. Essa questão de impugnação de partida exige uma análise sobre uma falha da equipe de arbitragem. Neste caso, não houve. O árbitro e o cronometrista atuaram da forma com que os equipamentos do ginásio estavam disponíveis. A partida só terminou quando o sinal sonoro apitou e o gol foi feito antes disso. Não se pode dizer que o Foz deu causa a esse tipo de situação.” Alessandro alertou que a Série Ouro, inclusive, pode ser paralisada caso o processo vá à 2ª instância. “A princípio, o pedido do Dois Vizinhos quer a anulação do quarto gol. Não posso prever o comportamento do Foz após o resultado, pois tudo vai depender do que o Tribunal julgar e das consequências para a competição. Podemos, inclusive, levar a questão para Fortaleza, mas isso pode gerar o travamento da competição, uma vez que você não pode dar início à 2ª fase enquanto não se definir este resultado.” O advogado informou ter apresentado ao TJD um relatório que comprova erros de cronometragem desde o início da partida e não apenas no lance final. “Com relação ao tempo jogado e as marcações feitas pelo cronometrista, podemos ver que, de bola rolando, o jogo não chegou a 30 minutos. A partida não teve os 40 minutos que a modalidade determina.”

Na Federação
A reportagem entrou em contato com o assessor jurídico da Federação Paranaense, Eduardo Vargas, para saber a respeito do julgamento da solicitação feita pelo Galo. Vargas afirmou que o processo está com o TJD e que o trâmite corre dentro do prazo. “A procuradoria está analisando o caso. Eventualmente, se houve a infração, como o Dois Vizinhos alega, o jogo poderá ser anulado e marcada uma nova partida ou o clube pode ser declarado vencedor. Depende de como os auditores analisarem. Há a possibilidade do pedido não ser acolhido. Pode ser que sim e o resultado ser anulado ou tão somente o último gol do Foz Cataratas. Talvez na próxima semana o caso seja pautado na comissão disciplinar. Evidentemente que é um processo que deverá ir até o plano ou ao STJD para a parte que não se sentir satisfeita com o resultado”, diz.

Fonte: Redação Jornal de Beltrão

Compartilhar notícia
Futsal de Primeira informa: .